I9Action

Inove nas suas escolhas!

Subscribe
Add to Technorati Favourites
Add to del.icio.us
sábado, 11 de outubro de 2008

Com manteiga?

Publicada por Nuno Bonaparte

Jim Victor é um escultor muito particular.
Ele usa manteiga para construir as suas peças, e fá-lo com a precisão própria dos grandes artistas.
Apreciem!


























































Seixal Graffiti 2008

Publicada por Nuno Bonaparte


A 4.ª edição do Seixal Graffiti tem lugar nos dias 27 e 28 de Outubro. O muro da Fábrica da Mundet, em frente ao Fórum Cultural do Seixal, é o palco deste evento, que visa a divulgação e promoção do graffiti, enquanto arte urbana, dissociando-o do vandalismo. No total são cerca de quarenta os trabalhos e writters que participam na iniciativa, que acontece das 10 às 19 horas.

Este ano, e pela primeira vez, o evento conta com a presença de um colectivo de raparigas, as OGA. Participam também nomes bem conhecidos desta área, entre os quais se encontra um dos primeiros writters portugueses, Mosaik. De Espanha vêm Aryz e Sagües.

Esta edição do Seixal Graffiti, organizada em conjunto com as Associações Spread e Seixal Surfing Clube, reúne artistas do Norte, Centro e Sul do País, tais como Dheo, Sphiza Ko, Skran, Minimal, Hammer, Sen, Frank, e os colectivos Legkrew e Gus.

Durante estes dois dias têm ainda lugar diversas actividades paralelas, que incluem MC’s, Beatbox e rampas de skate.

Com esta iniciativa, o município pretende divulgar o graffiti, enquanto forma de expressão artística, possível de executar em locais próprios, que não fachadas ou prédios particulares.

Trata-se de uma forma de apresentar esta arte urbana ao grande público e mostrar que não se está perante uma forma gratuita de vandalismo sobre o património. Os artistas não pretendem destruir mas sim divulgar a sua criatividade em fachadas, muros ou taipais da cidade, suportes privilegiados para exporem os seus trabalhos.

O projecto tem como objectivos a criação de espaços e momentos de encontro e criação artística de graffiters, para que estes possam mostrar a sua arte, permitindo o desenvolvimento de projectos de reconhecida qualidade aos olhos da opinião pública.


Fonte: www.cm-seixal.pt

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Douro Jazz 2008

Publicada por Nuno Bonaparte


19-09-2008 a 19-10-2008

Concelho: Vila Real

Telefone: 259320000 / 259320002

Web Site:

http://www.dourojazz.com/


O Festival Internacional Douro Jazz entra na sua quinta edição, apresentando 56 espectáculos em seis cidades de Trás-os-Montes e Alto Douro. Durante um mês, realizam-se concertos em Vila Real, Régua, Bragança, Lamego, Chaves e São João da Pesqueira, com base em parcerias estabelecidas em edições anteriores, às quais agora se associam o Museu do Douro e o Teatro Ribeiro Conceição, de Lamego.

Fonte: cultura.sapo.pt

Arte com toalhas de banho!

Publicada por Nuno Bonaparte

Se achava que a única coisa que podia fazer com toalhas de banho era...secar-se, desengane-se.
Basta puxar pela imaginação "et voilá":
















































































domingo, 5 de outubro de 2008

Destruir depois de ver?

Publicada por Nuno Bonaparte


Sinopse:
Após ter sido despedido, um ex-agente da CIA (John Malkovich) decide escrever as suas memórias documentando segredos do governo mas, durante as partilhas do divórcio, a sua ex-mulher (Tilda Swinton) rouba-lhe um disco com o único exemplar do manuscrito.

Por engano, esse mesmo disco cai nas mãos de dois empregados de um ginásio (Brad Pitt e Frances McDormand), um homem e uma mulher sem escrúpulos, que tencionam explorar ao máximo a sua descoberta, vendendo a informação de forma a poderem pagar uma cirurgia plástica. É então chamado um agente da CIA (George Clooney) para resolver o caso… custe o que custar. [ www.7arte.net ]











Critica:


Depois de "Este País Não é para Velhos", as expectativas sobre o filme seguinte dos irmãos Cohen estava muito alta. E infellizmente, não foram superadas.
"Burn After Reading" ou "Destruir depois de Ler" apresenta-se como uma comédia entre o negro e o ridículo, que, não fora a interpretação de actores como Brad Pitt, George Clooney ou John Malkovich teria sido, ao contrário do premiado antecessor, um retumbante flop.

De facto, a história assenta na utilização do bizarro e do "saloio", mas sem qualquer construção narrativa, sem qualquer fio condutor.
Valha-nos as inevitáveis gargalhadas, soltas muito à conta do grande elenco que o filme apresenta.
Depois de muito espremer, nada mais conseguimos tirar...



Trailer:

Computadores interessantes!

Publicada por Nuno Bonaparte

Estes computadores primam pela diferença e pela originalidade, jogando no contraste tecnologia / antiguidade.
Não deixam no entanto de ser belas peças de arte, apesar de funcionarem, como qualquer outro computador.
Desfrutem da sua beleza:

Portátil Retro










































































































































PC de madeira














































































































Hamiltons Gallery

18-09-2008 a 19-10-2008
3ª-6ª: 10h00-18h00; Sab: 11h00-16h00
Entrada: Entrada Livre



Considerado um dos artistas mais prolíficos e controversos da actualidade e o mais famoso entre os fotógrafos japoneses, Nobuyoshi Araki (1940) é conhecido pelas suas imagens eróticas que cruzam arte e pornografia, apresentadas em inúmeras exposições e em mais 350 livros de fotografia já publicados.

O tema recorrente dos seus trabalhos é o chamado "bondage" ("kinbaku", em japonês), uma prática popular na pornografia, mas raramente associada com as artes, e que consiste em amarrar e suspender o corpo com cordas. Desde 1979, que o artista japonês trata este tema através da sua câmara, documentando situações e episódios de uma viagem pela sexualidade onde o corpo da mulher é o centro, em imagens que por vezes incluiem o próprio fotógrafo neste jogo de humor negro e provocação.

Esta exposição, a primeira em Londres desde a retrospectiva na Barbican Art Gallery em 2005, apresenta uma selecção de 88 fotografias a preto e branco, nunca antes expostas, enquadradas por caracteres japoneses pintados à mão, que Nobuyoshi Araki realizou ao longo de quase 30 anos de carreira.



Fonte: cultura.sapo.pt

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Como nasceu...

Publicada por Nuno Bonaparte



O braile?

Para transmitir ordens à noite, o exército de Luís XIII criou um código para ser decifrado pelo tacto (ler não era seguro, pois a luz mostrava o alvo). Em 1829, o código chegou a uma escola de cegos, em Paris, e um aluno de 15 anos, Louis Braille, aperfeiçoou-o usando 6 pontos que deram origem a 63 combinações.



O forno microondas?

A ideia de usar microondas para cozinhar alimentos foi descoberta por Percy Spencer que trabalhava na empresa Raytheon, onde fabricava magnetrons para aparelhos de radar. Um dia estava a trabalhar num aparelho de radar activo quando observou uma sensação repentina e estranha, e viu que uma barra de chocolate que tinha no seu bolso tinha derretido. Percy não era nenhum estranho às descobertas e experiências, devido ao seu suporte de 120 patentes e entendeu perfeitamente o que tinha acontecido. O primeiro alimento a ser cozinhado deliberadamente com microondas foram pipocas, e o segundo um ovo que explodiu na cara de um dos experimentadores.

Em 1946 a empresa Raytheon patenteou o processo de cozinhar por microondas e em 1947 construíram o primeiro forno microondas comercial, o Radarange. Tinha 1,68 m de altura e pesava 340 kg. Era arrefecido a água e produzia 3000 watts, aproximadamente três vezes a quantidade de radiação produzida por fornos microondas actuais.

Luxos das arábias!

Publicada por Nuno Bonaparte


São 140 elevadores, dois mil funcionários, mil lustres de cristais Swarovski, 114 cúpulas com o topo banhado a ouro, 755 televisões de plasma espalhadas por todos os ambientes, 128 cozinhas, 170 chefs e 1,3 quilómetros de praia particular. Ufa... À primeira vista, este cenário parece extraído de um conto das “Mil e uma noites”. É isso mesmo. São alguns dos detalhes do Emirates Palace, hotel localizado em Abu Dhabi, a capital dos Emirados Árabes. É o mais luxuoso e caro do planeta. Para erguer o sumptuoso edifício, pronto para atender os plebeus endinheirados como se fossem sheiks árabes, o governo da cidade (uma das sete cidades-estado do país) desembolsou uns espetaculares US$ 3 biliões num edificio com apenas 392 quartos. O retorno financeiro, evidentemente, não virá tão rápido - exigirá décadas de operação. Pouco importa. O objectivo de tanta ostentação é pôr a cidade no circuito mundial dos grandes destinos turísticos como o Dubai, também nos Emirados Árabes, vem fazendo nos últimos anos. É um turismo classe A - as diárias do Emirates Palace vão de US$ 773 a US$ 11,2 mil.

Os valores são altos, é verdade, mas os serviços vão muito além do que é oferecido pelos hotéis mais refinados do planeta. Justamente por isso, quando perguntados se o Emirates Palace tem cinco, seis ou sete estrelas, os funcionários dizem que não é uma coisa, nem outra: trata-se de um palácio, e ponto. Os funcionários, cinco para cada hóspede e um mordomo particular para cada quarto, são preparados para atender qualquer pedido. Algumas das dependências do prédio como, por exemplo, o lobby têm o teto adornado em ouro. Os 12 restaurantes servem comidas típicas de todos os cantos do mundo e para se locomover pela gigantesca construção o hóspede recebe uma tela de cristal líquido com mapas digitais. A brincadeira não pára por aí. Todos os quartos, 16 deles exclusivos para os chefes de Estado dos países da Liga Árabe, são high-tech. Além de serem decorados com paredes folheadas a ouro, eles têm um sistema de automação. O turista controla, em uma tela sensível ao toque, as luzes, o ar-condicionado e o home theater com tela de plasma de 50 polegadas. Os quartos também dispõem de laptop, scanner, impressora, fax e internet sem fio em todos os ambientes do hotel como na piscina e até na marina repleta de imponentes barcos. E, como o luxo pressupõe consumo, quem estiver no Emirates Palace encontrará um shopping com mais de 17 lojas de grifes internacionais. É o endereço perfeito em um lugar onde o dinheiro do petróleo jorra sem parar.

Fonte: http://www.terra.com.br/cgi-bin/index_frame/istoedinheiro/444/estilo/hotel_mais_caro.htm

ESPELHOS

Publicada por Nuno Bonaparte


Ben Carson (Kiefer Sutherland) já viu melhores dias. Já faz quase um ano que este ex-polícia instável foi suspenso por ter disparado fatalmente sobre outro polícia. Um acidente que não só lhe custou o trabalho, como contribuiu para o alcoolismo, causando o afastamento da sua esposa e filhos e levando-o a mudar-se para casa da sua irmã.

Desesperado por voltar a endireitar a sua vida e unir novamente a sua família, Carson aceita um trabalho como segurança nocturno n
as ruínas de um armazém destruído por um incêndio gigantesco que ceifou inúmeras vidas inocentes.

Enquanto Carson patrulha os escombros queimados e misteriosos do armazém, ele começa a aperceber-se de algo sinistro acerca dos espelhos que adornam as paredes do espaço. Reflectidas na superfície brilhante estão imagens horríveis que o paralisam. Para além de reflectirem imagens chocantes do passado, os espelhos parecem estar a manipular também a realidade. Quando Carson vê o seu próprio reflexo a ser torturado, ele sofre os efeitos físicos das suas visões fragmentadas.

A sua irmã (Amy Smart), céptica mas sempre do seu lado, considera estes bizarros “pesadelos” uma consequência do seu stress e sentimento de culpa por causa da morte acidental do colega, mas a sua esposa (Paula Patton), médica da Polícia, não é tão compreensível. O comportamento errático do seu marido assusta-a, afastando ainda mais a sua família – e ela receia estar a pôr os seus filhos em perigo. Mas uma ameaça mais perigosa está eminente, presa nos espelhos e nas superfícies reflectoras do seu dia-a-dia.

Enquanto Carson investiga o misterioso desaparecimento de um segurança do armazém e a possibilidade de ligação com as suas visões fantasmagóricas, ele percebe que uma força malévola e de outro mundo está a usar os reflexos como uma entrada para aterrorizá-lo e à sua família.

Para ter alguma esperança de salvar a sua esposa e filhos de uma morte horrível, Carson terá que descobrir de alguma forma, a verdade por detrás dos espelhos e convencer a sua esposa a ajudá-lo a lutar contra o maior mal que ele alguma vez enfrentou.

Trailer:



Fonte: www.7arte.net